Buscar
  • Responder Fazendo

"Sou uma Secretária de Cultura com cara de gente", diz Aline Torres ao Blog do Arcanjo

Escolhida pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB), Aline Torres tomou posse em 30 de agosto último, no lugar de Alê Youssef, que pediu para deixar a pasta. Aline é a 1º mulher negra a ocupar o cargo.

Aline Torres - Secretária de Cultura de São Paulo - Foto: Bob Sousa


Aline Torres chegou à Secretaria de Cultura da Cidade de São Paulo com um feito histórico: é a primeira mulher negra a assumir a gestão da Cultura da maior metrópole da América Latina. “Sou uma secretária de Cultura com cara de gente”, define, em entrevista exclusiva ao Blog do Arcanjo, realizada pelo jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado, ao completar um mês no cargo. A conversa ocorreu em seu gabinete, no oitavo andar do Edifício Sampaio Moreira, primeiro arranha céu de São Paulo, de onde se avista o Vale do Anhangabaú, Viaduto do Chá e Theatro Municipal, cartões postais da cidade.


A simples presença de Aline, 35, uma mulher negra, jovem, de Pirituba, na periferia paulistana, neta de um homem negro escravizado, em um lugar de tamanho poder mexe com as pessoas na cidade e no Brasil, sobretudo a população negra e periférica. “Recebi uma mensagem de uma pessoa negra falando: ‘Eu hoje chorei quando te vi na TV'”. Em recente entrevista à Veja São Paulo, logo após a posse, ela ressaltou: “Ricardo Nunes fez o que a esquerda não fez, dar a caneta a uma negra”.


Escolhida pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB), Aline Torres tomou posse em 30 de agosto último, no lugar de Alê Youssef, que pediu para deixar a pasta. Filiada ao mesmo partido do prefeito e com passagem anterior pelo PSDB, Aline frequentou na adolescência o curso do Educafro, projeto social que promove ascensão de negros e negras por meio do estudo universitário.


Aline Torres tem no currículo farta experiência na administração pública cultural: é pós-graduada em Gestão Cultural pela USP (Universidade de São Paulo), geriu de projetos premiados da TV Cultura e já dirigiu o CCJ – Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, na Vila Nova Cachoeirinha, também na periferia paulistana. A relações públicas ainda esteve à frente da reformulação do antigo ProAC ICMS, que passou a integrar o ProAC Direto, na Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, sob gestão de Sérgio Sá Leitão.


Na entrevista, Aline Torres avalia o primeiro mês como Secretária de Cultura de São Paulo, fala sobre a representatividade negra no poder público, revela sua relação profunda com o Carnaval e seu samba no pé e adianta novidades sobre a possível retomada da grande festa popular em 2022. Ela ainda reforça o recado dado pelo primeiro edital que lançou, o da Retomada Presencial, focado em ações para retomada econômica da periferia da cidade, e reitera seu diálogo aberto e franco com o prefeito Ricardo Nunes, além de deixar as portas abertas para conversas com os profissionais da cultura da cidade para “construir juntos” sua gestão e inclusive não descarta ligar para o antecessor, Alê Youssef, se sentir necessidade de um papo ou alguma dica. Para finalizar e irmos logo para o papo, ela avisa ter os pés no chão e não se iludir com o poder: “Eu estou secretária de Cultura. Não sou uma pessoa deslumbrada”.

Aline Torres e o jornalista cultural Miguel Arcanjo - Foto: Bob Sousa

Link para entrevista completa de Aline Torres a Miguel Arcanjo Prado no Blog do Arcanjo: https://www.blogdoarcanjo.com/2021/10/01/sou-uma-secretaria-de-cultura-com-cara-de-gente-diz-aline-torres-1a-negra-da-historia-no-cargo-em-sao-paulo-entrevista-exclusiva/


Instagram: @miguel.arcanjo e @alinetorressp

Fotógrafo: @bobsousa