Buscar
  • Luiz Vieira

Semente, de Stella Tobar, faz temporada online de 11 a 18 de março


Foto: João Maria.


Texto criado a partir de uma negativa dos direitos autorais para a adaptação da obra A ciranda das mulheres sábias, de Clarissa Pínkola Estés, Semente, de Stella Tobar celebra 25 anos de carreira da atriz e faz temporada online gratuita de 11 a 18 de março pelo Sympla, sob direção de Eucir de Souza.


Por meio de um e-mail, a agente da autora explica os motivos da recusa em ceder os direitos dessa e de qualquer outra obra ou mesmo trechos de obras de Clarissa Pínkola Estés e aconselha Stella, com as palavras da própria autora em seu conceito de Voz Própria: “(...) Use sua própria voz, a partir da sua própria vida e do que você mesmo viveu e testemunhou em primeira mão... desse modo as estórias que acontecem a cada um – contadas pelos olhos de quem as testemunhou – nunca mais se perderão para o mundo novamente.


Esse e-mail é o mote inicial da peça, que reúne a adaptação de diversos contos de Stella para contar a trajetória de uma mulher que está em busca da criação de uma obra autoral, seguindo os conselhos da Dra. Estés.


“Além disso, acredito que a trajetória de um artista é construída a partir do diálogo com as necessidades do tempo em que vive. Assim, realizar este espetáculo em formato remoto cumpre esse papel e tem me levado a novas e importantes descobertas artísticas, assim como acredito que para a equipe toda. Fora a coincidência de estrear um primeiro solo nesse momento de isolamento, onde estou realmente junta e separada da equipe. Na prática, estarei só.”, comenta Stella.


O diretor Eucir de Sousa diz que “o texto em si é perfeito para pensarmos o momento atual. E o presente tem sido, no nosso ponto de vista, muito doído de perdas, mergulhado na pausa, muitas vezes na escuridão, mas grávido de inúmeras novas possibilidades.”.

Foto: João Maria.


Sinopse

Uma mulher vive sozinha com a filha em um apartamento. Uma artista tem o pedido de autorização para adaptação de um texto negado. Uma mulher nega seus desejos íntimos. Uma atriz tenta escrever um texto teatral. Alguém recebe um telefonema comunicando a morte de um parente. Uma mulher sofre um acidente fatal. Alguém tenta encontrar um caminho de evolução espiritual. Uma anciã aconselha sobre a morte e a vida. Histórias paralelas que se cruzam e constroem um sentido de vida. Facetas de uma mesma personagem em situações diversas na busca por viver “de verdade”.

Sobre STELLA TOBAR

Atua há 24 anos ininterruptos, desde a graduação em Artes Cênicas na UNICAMP. Em 2021 completa 25 anos de carreira. É atriz, diretora, dramaturga, professora de teatro e produtora cultural. Dentre vários espetáculos, citam-se: Dramaturgia e direção de “Minhas queridas”, a partir de cartas de Clarice Lispector e “O menino e a cerejeira”, da obra de Daisaku Ikeda; Direção de “Dois idiotas sentados cada qual no seu barril”, de Ruth Rocha, dramaturgia Dario Uzam. Atriz e Produtora em “Nos países de nomes impronunciáveis”, de Paula Autran, direção Magali Biff. Atriz em “A ilusão cômica” e “A bilha quebrada”, direção de Marcio Aurélio, na Cia Razões Inversas; “O reizinho mandão”, de Ruth Rocha, direção Roberto Lage; “A menina que descobriu a noite”, texto e direção Pamela Duncan; “Impressões”, texto e direção Lena Roque; diversos espetáculos na Mostra Cemitério de Automóveis, texto e direção de Mario Bortolotto. Integrou a Cia Os Fofos Encenam por 14 anos, onde atuou em diversos espetáculos sob direção de Fernando Neves e Newton Moreno, como “A mulher do trem” e “Assombrações do Recife Velho”. Em cinema atuou nos longas “Soluções e Soluções”, de Eduardo Felistoque e Nereu Cerdeira e “Uma noite em Sampa”, de Ugo Giorgetti. Em TV, atuou na novela “Essas mulheres”, Record.. Atualmente, atua na Webserie “Família Buscafé”, no canal Youtube Brasil Seikyo TV.


Sobre EUCIR DE SOUZA

Ator e diretor, Formado pela Escola de Arte Dramática, ECA, USP, em 1995, antes disso havia atuado em teatro amador em Guaxupé, MG. Atuou, nesses 20 anos como profissional, em mais de 50 peças no teatro. Sempre estabeleceu parcerias sólidas no mundo do teatro, sendo colaborador de Fernando Bonassi, Cibele Forjaz, Márcio Aurélio, Mario Bortolloto, Wiliam Pereira, Renato Borghi, entre outros, sempre trabalhando em mais de um espetáculo com cada um desses. Dirigiu as peças EDIFICIO SHANTUNG, em São Paulo. ZUMBI SERTAO DE JACUI e HISTORIAS DOS ORIXAS, Ambas em Guaxupé, MG. CAIM E ABEL, criação coletiva a partir do mito, também em São Paulo. No cinema, atuou em mais de 30 longas metragens e diversos curtas também. Entre os quais se destaca o longa MEU MUNDO EM PERIGO, de José Eduardo Belmonte, com o personagem Elias pelo qual ganhou o Prêmio de melhor ator no Festival de Brasília de 2007 e também o Prêmio Saruê, cedido pelo Correio Braziliense para o que eles consideraram o melhor momento de todo o festival, entre outros. Em tv trabalhou em diversas séries e novelas sob a direção de Fernando Meirelles, Rogério Gomes, de José Alvarenga Jr., André Garolli, Ricardo Waddington, Hector Babenco, Fabrizia Pinto, José Luiz Vilamarim, Edgar Miranda entre outros.


Sobre a BORBOLINA CIA

Borbolina Cia surgiu após a saída de Stella Tobar da Cia Os fofos encenam, onde atuou por 14 anos. A Cia formada por ela e o ator e iluminador Giuliano Caratori tem o objetivo de levar à cena projetos próprios de Stella, com artistas convidados. Assim, citam-se os trabalhos: O menino e a cerejeira, da obra de Daisaku Ikeda, dramaturgia e direção Stella Tobar e Nos países de nomes impronunciáveis, de Paula Autran, direção Magali Biff, onde Stella atuou ao lado de Antonio Salvador.


Ficha Técnica

Dramaturgia e atuação: Stella Tobar

Direção: Eucir de Souza

Música original: Sérvulo Augusto

Direção de imagem: André Grynwask

Desenho de luz: Giuliano Caratori

Direção de arte e figurino: Clau Carmo

Preparação vocal e canto: Claudia Fier

Fotos: João Maria

Divulgação em mídias sociais: Fernando Maffia

Designer Gráfico: André Grynwask

Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

Produção: Borbolina Cia.

Serviço Temporada online 11 a 18 de março de 2021 Quinta a quinta, às 22h, 08 apresentações Retire seu ingresso no Sympla. Gratuito.


Classificação: 14 anos

Duração: 45 minutos

Após o espetáculo, haverá uma conversa com o público após todas as sessões.

Semente foi contemplado pelo Proac Lei Aldir Blanc, Secretaria de Turismo e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Governo Federal.