Buscar
  • Responder Fazendo

SAL, de Eugênio Barba, faz temporada online e gratuita de 11 de julho a 12 de agosto

Baseado no romance em forma de cartas, “Está ficando tarde demais”, de Antonio Tabucchi, a montagem é idealizada por Alexandre Brazil, com direção e interpretação de Christiane Tricerri.

Atriz Christiane Tricerri em SAL - Foto: Isadora Tricerri/Divulgação


SAL é uma história de amor, um show, um espetáculo que conta a trajetória de um amor revivido pela protagonista através de memória de viagens reais e imaginárias, sendo que a verdadeira jornada é a mais ilusória, porque ela acredita que encontrará os vestígios que um homem desaparecido apagou, cuidadosamente.


“O texto passou por inúmeras e diferentes temperaturas, sofreu terremotos, suportou choques suficientes para ter uma voz autônoma, zombeteira e reveladora, capaz de nos oferecer nada além de potência. Sentimos a presença dessa voz. E essa é uma voz ainda não possível de decifrar. SAL sem dúvida nos traz essa tórrida história de amor, ainda que sem indícios de obscenidades.”, Odin Teatret.


“SAL foi realizado pelo colossal Odin Teatret, e muito nos honrou a confiança da Companhia em nos ceder a permissão da montagem brasileira desse texto de tamanho sucesso e relevância por onde passou.”, comenta Alexandre Brazil.


A direção de arte e fotografia é assinada pela Isadora Tricerri, a câmera está sob o comando de Jonas Malferrari, a edição é de Isadora Tricerri e do Jonas Malferrari, a trilha sonora original foi composta por Demian Pinto, com sound design e mixagem de Dan Maia e a Coordenação de Produção por Vanda Dantas.

“Reencontrei uma banheira, no porão de meu escritório, que estava cheia de livros e Isadora Tricerri fez desse banheiro e dessa banheira, um set de filmagem. Ela faz a direção de arte e fotografia. Eu fiz a tradução, dirijo e atuo. Nessa nossa clausura conto a história de amor de Ella, uma mulher que corre por ilhas em busca de um amor perdido, até mais que isso, um amor desaparecido. Como diria Roland Barthes: uma gota de água contém o universo. Nessa água azul, no banheiro transformado em set azul, a clausura em que vivemos dá uma saída para o mar. O imaginário dessa mulher que resolve gravar um vídeo para encontrar o fio perdido do amor traz a todos nós uma lufada de vento e poesia." completa Christiane Tricerri.

Atriz Christiane Tricerri em SAL - Foto: Isadora Tricerri/Divulgação


Ficha Técnica: De Eugenio Barba (Baseado no romance de Antonio Tabucchi, intitulado: Si sta facendo sempre più tardi) Direção, Interpretação e Tradução: Christiane Tricerri Idealização do Projeto: Alexandre Brazil Direção de Arte e Direção de Fotografia: Isadora Tricerri Câmera: Jonas Malferrari Edição: Isadora Tricerri e Jonas Malferrari Trilha Sonora Original: Demian Pinto Sound Design e Mixagem: Dan Maia Músico: Demian Pinto Técnico de Som: Gabriel Hernandes Imagem de Mar: Alexandre Mroz Arte Gráfica: Felipe Apolo Assessoria de Transmissão Online: Cesar Kawamura e Flávio Flocke Assessoria de Imprensa: Pombo Correio Assessoria de Mídias Sociais: Felipe Apolo e Tobias Caiado Assistente de Produção: Nina Marcci Produção Executiva: Deivid Miranda e Roberta Carvalho Consultoria de Produção: Daniel Pinheiro, Karol Garret e Laura La Padula Coordenação de Produção: Vanda Dantas Direção de Produção: Alexandre Brazil Gestão de Produção: Escritório das Artes e Inima Produções Apoio: Odin Teatret


Serviço:

SAL TEMPORADA ONLINE De 11/07 a 12/08 Segunda a Sábado às 21h Domingo com sessão dupla às 17h30 e 21h Faixa etária: 14 anos Observação: Não haverá apresentações entre os dias 19 e 25 de julho Reserve seu ingresso gratuito na plataforma da SYMPLA www.sympla.com.br

Parte deste projeto foi realizado com recursos da Lei Emergencial Aldir Blanc para a Cidade de São Paulo.


Siga o Responder Fazendo também no Instagram: @responderfazendo