Buscar
  • Luiz Vieira

Grupo Tapa faz temporada A Mandrágora, de Maquiavel, em temporada on-line no Teatro Aliança Francesa

Escrita em 1503, a obra serve de parábola para as argumentações sobre política de Nicolau Maquiavel. Brian Penido Ross e Guilherme Sant’Anna estiveram no elenco da estreia desse texto pelo grupo há 33 anos. Serão somente 6 sessões do espetáculo pela plataforma ZOOM.

Foto: Ronaldo Gutierrez.


Na jornada de mais de 40 anos do Grupo Tapa, uma obra é sucesso desde 1988: A Mandrágora, de Nicolau Maquiavel (1469-1527). A montagem rendeu várias temporadas e agora abre um novo capítulo nessa trajetória. A peça estreia on-line no Teatro Aliança Francesa no dia 5 de março, sexta-feira, às 19h. Com direção de Eduardo Tolentino de Araujo, as sessões acontecem de sexta a domingo, sempre às 19h, até 14 de março. O elenco é formado por André Garolli, Brian Penido Ross, Bruno Barchesi, Guilherme Sant’Anna, Isabella Lemos, Maria do Carmo Soares e Paulo Marcos.


O público pode conferir o espetáculo ao vivo pela plataforma ZOOM com compra pelo Sympla. Os ingressos têm preços populares de R$ 20 e o público pode contribuir com outros valores para ajudar na manutenção do grupo com a campanha SOS TAPA.

Foto: Ronaldo Gutierrez.


Considerada um marco do teatro ocidental por ter sido a primeira comédia moderna a ser reconhecida como um dos grandes espetáculos da época, a peça apresenta o jovem e rico italiano Calímaco, que se faz passar por médico para conquistar o amor de Lucrécia, uma mulher casada que sofre por não conseguir engravidar. Com o consentimento do marido, do padre e da mãe da moça, o falso doutor receita um suspeito tratamento à base de mandrágora, uma raiz conhecida por suas propriedades afrodisíacas. Escrita em 1503, a obra serve de parábola para as argumentações sobre política de Maquiavel.


“É grande a expectativa para essa versão em tempos pandêmicos, queremos ver se ela vai encontrar a mesma comunicação com o público que as anteriores obtiveram. Material para isso há, afinal quando Maquiavel escreveu A Mandrágora, a Europa passava por um surto de cólera. As pandemias passam, apesar dos poderosos que o autor florentino tão bem retratou”, conta Tolentino.

Foto: Ronaldo Gutierrez.


Ao longo desses anos, vários elencos se sucederam para contemplar as faixas etárias das personagens, assim como diferentes abordagens relacionaram, essa peça escrita na época do descobrimento do Brasil, com as transformações da nossa sociedade. Da montagem original de 1988, ambientada em um tabuleiro de xadrez, restam Brian Penido Ross, Guilherme Sant’Anna (Prêmio APCA de Melhor Ator) e o diretor Eduardo Tolentino de Araujo (Prêmio Governador do Estado de Melhor Direção). A temporada é produzida com os recursos do ProAC Expresso Lei Aldir Blanc.


SERVIÇO:

A Mandrágora

De 5 a 14 de março - Sexta a domingo, às 19h.

Ingressos: R$ 20 (Ingresso único), R$ 35 (SOS TAPA), R$ 50 (SOS TAPA), R$ 75 (SOS TAPA), e R$ 100 (SOS TAPA).


Venda ingressos e acesso à transmissão: Sympla.com.br/teatroaliancafrancesaonline


Especificação técnica: baixar o aplicativo Zoom, preferencialmente no PC ou notebook. Também é possível assistir por tablet, celular ou emparelhamento com Smart TV.


Ficha Técnica

Direção: Eduardo Tolentino de Araujo. Iluminação: Nelson Ferreira. Elenco: André Garolli, Brian Penido Ross, Bruno Barchesi, Guilherme Sant’Anna, Isabella Lemos, Maria do Carmo Soares e Paulo Marcos. Técnicos de Luz: Jonas Ribeiro e Marcel Masson. Designer gráfico: Mau Machado. Produção Audiovisual: PDP Filmes. Fotografia/Montagem/Finalização: Ícarus Cardoso. Cinegrafistas: Rafael Torres e Eduardo Melo. Fotografia de Divulgação: Ronaldo Gutierrez. Assessoria de Imprensa: Adriana Balsanelli e Renato Fernandes. Assistentes de Produção: Nando Medeiros e Marcela Donato. Produção Executiva: Ariel Cannal.