Buscar
  • Luiz Vieira

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo apresenta “Visita Teatralizada ao CCBB”

Visita teatralizada ao prédio histórico do Centro Cultural acontecerá durante todo ano de 2021 possibilitando ao público – presencial e virtual – novas maneiras de se apropriar de um edifício histórico e de todas as narrativas que o cercam

Foto: Felipe Oliveira.


Na comemoração de 467 anos, em 25 de janeiro de 2021, a cidade de São Paulo ganha de presente do Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo, localizado no centro da capital paulista, uma visita teatralizada ao prédio histórico. Batizada de VISITA TEATRALIZADA AO CCBB: O BANCO DO BRASIL, O CENTRO CULTURAL E A CIDADE DE SÃO PAULO – UMA VIAGEM NO TEMPO, a ação utiliza o lúdico e o fazer teatral como suportes para a mediação entre público e espaço.

Com direção artística e encenação de Kleber Montanheiro e roteiro da Cia. Mar, a visita teatralizada acontece, durante o primeiro semestre de 2021, quinzenalmente aos sábados e feriados, sempre às 11h. Já no segundo semestre, de 3 de julho a 18 de dezembro, as visitas acontecem todos os sábados, às 11h. A ação conta também com uma visita teatralizada online, alcançando virtualmente visitantes de todas as regiões brasileiras. O vídeo disponibilizado pelas plataformas do CCBB São Paulo contará com intérprete de libras e recurso de audiodescrição possibilitando um material audiovisual com acessibilidade.

A visita teatralizada trará informações sobre a história da cidade de São Paulo, a inserção do Banco do Brasil naquele local e detalhes da construção do prédio do Centro Cultural, que foi construído em 1901 e está localizado na Rua Álvares Penteado, centro histórico da capital paulista.

Viagem no tempo

VISITA TEATRALIZADA AO CCBB: O BANCO DO BRASIL, O CENTRO CULTURAL E A CIDADE DE SÃO PAULO – UMA VIAGEM NO TEMPO contará a história de um grupo de personagens típicos do centro paulista – uma vendedora de frutas da rua da Quitanda, um arquiteto, uma fotógrafa e um grupo de choro – que são teletransportados por uma máquina do tempo e trazidos diretamente do século XIX para os dias atuais. Perdidos pelo centro de São Paulo eles precisam descobrir como voltar ao passado.

Para isso, uma verdadeira caça ao tesouro é proposta pelos personagens por meio da visitação de espaços, curiosidades e notícias do Centro Cultural. O público terá acesso, de forma lúdica e divertida, a história de como São Paulo se transformou nessa grande metrópole e também a história do prédio do CCBB São Paulo.

Utilizando as linguagens do teatro, da música e do audiovisual, o projeto propõe aproximar o público do conhecimento histórico que atravessa São Paulo, trazido por personagens do passado, mas que dialogam com o presente, além de valorizar a história patrimonial da cidade e da necessidade de tornar o público parte desses processos históricos.

O prédio do CCBB São Paulo

Construído em 1901, o prédio do Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo virou agência bancária em 1927 e Centro Cultural em 2001. O edifício foi comprado pelo Banco do Brasil em 1923 e após a reforma do arquiteto Hippolyto Pujol, se tornou o primeiro prédio do Banco do Brasil na cidade de São Paulo.

Graças ao restauro do arquiteto Hippolyto Pujol, o espaço ainda preserva características arquitetônicas do início do século da Belle Époque Paulista, período de influência francesa, como platibandas (faixas horizontais no superior do prédio) e mansardas (janelas sobre o telhado). Também são notáveis a estrutura de concreto armado (uma inovação na época), a grande área das janelas emolduradas por pilastras monumentais e o vão interno que atravessa todos os andares, iluminado por uma claraboia. Um dos destaques do prédio é o busto do deus grego Mercúrio, o deus do comércio, embaixo das iniciais “BB” do banco.

Serviço:

VISITA TEATRALIZADA AO CCBB: O BANCO DO BRASIL, O CENTRO CULTURAL E A CIDADE DE SÃO PAULO – UMA VIAGEM NO TEMPO – Estreia dia 25 de janeiro, segunda-feira, às 11h, no CCBB São Paulo.

Direção Artística e Encenação – Kleber Montanheiro. Direção Musical e Composições – Lua Oliveira. Roteiro – Cia Mar. Intérpretes – Jéssica Policastri, Beatriz Barros e Bruno Lourenço. Músicos e Arranjos – Lua Oliveira e Henrique Ribeiro. Músicos Convidados – Alisson Amador e Gustavo Surian. Plano de Filmagem e Direção de Cena Audiovisual – César Barbosa. Direção de Fotografia Audiovisual – Alan Fábio Gomes. Gaffer/Assistente de Câmera – Murilo Perches. Técnico de Som – Júlio Abreu. Edição e Finalização de Vídeo – Ivan Martucci Franco. Produção Fonográfica – Fermata Produções (Fernando da Mata e Rodrigo Cruz). Acessibilidade em Vídeo – Little Brown Mouse. Intérprete de LIBRAS – a definir. Figurinos e Adereços – Kleber Montanheiro. Assistente de Figurino – Marcos Valadão. Fotos e Making Of – Fellipe Oliveira. Designer Gráfico – Gabriel Victal. Assessoria de Imprensa – Nossa Senhora da Pauta. Registro em Vídeo – César Barbosa. Direção de Produção – Jota Rafaelli. Produção Executiva – Rafael Petri. Realização – MoviCena Produções e Cia Mar. Duração – 60 minutos. Livre para todos os públicos. Gratuito.

Visitas presenciais:

Primeiro semestre de 2021 – Dias 25 e 30 de janeiro, segunda e sábado; dias 13 e 27 de fevereiro, sábados; dias 13 e 27 de março, sábados; dias 10, 21 e 24 de abril, sábados e quarta; dias 8 e 22 de maio, sábados; e 3, 12 e 26 de junho, quinta e sábados, sempre às 11h.

Segundo semestre de 2021 – De 3 de julho a 18 de dezembro, sábados às 11h.

A ação também está disponível virtualmente pelo site bb.com.br/cultura.

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo

Rua Álvares Penteado, 112 – Centro Histórico, Triângulo SP, São Paulo–SP

Aberto todos os dias, das 9h às 19h, exceto às terças

Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô

Informações: (11) 4297-0600

twitter.com/ccbb_sp | facebook.com/ccbbsp | instagram.com/ccbbsp

ccbbsp@bb.com.br

Estacionamento conveniado: Rua da Consolação, 228.

Traslado gratuito até o CCBB. No trajeto de volta, a van tem parada na estação República do Metrô.

Valor: R$14 pelo período de até 6 horas. É necessário validar o ticket na bilheteria do CCBB.